Uma ciência milenar, os intensos estudos sobre a manutenção da saúde e tratamento de enfermidades levaram à criação de diversas áreas dentro da medicina. Atualmente existem 49 delas, cada uma aprofundada em um tema específico e vital para a humanidade. Com tantas alternativas, há uma confusão sobre o que elas tratam. Para ajudar a esclarecer essa dúvida, nós criamos um artigo mostrando quais são as áreas da medicina.

Leia também: Saiba como escolher a sua Residência Médica

Áreas médicas

Dividimos o conteúdo em duas partes, sendo a primeira focada nas especialidades médicas que não possuem qualquer pré-requisito, ou seja, aquelas em que os médicos podem realiza-las logo depois de terminarem a graduação de medicina. Confira a lista abaixo: Acupuntura: ramo que estuda as técnicas milenares da medicina chinesa baseadas no uso de agulhas para ativar pontos específicos. Alergia e imunologia: área da medicina focada no diagnóstico e tratamento de doenças alérgicas. Anestesiologia: responsável pela ausência ou alívio de dor ou outras sensações durante processo cirúrgico. Cirurgia geral: especialidade que reúne as modalidades de cirurgia abdominal, videolaparoscopia e trauma. Leia: Quanto ganha um cirurgião geral? Clínica médica: diagnóstico e tratamento de doenças em pacientes adultos. Dermatologia: área que cuida da prevenção e tratamento de doenças relacionadas à pele. Genética médica: cuida principalmente das enfermidades e distúrbios genéticos e hereditários. Ginecologia e obstetrícia: responsável por cuidar da saúde da mulher. A especialidade estuda principalmente o sistema reprodutor. Homeopatia: estudo de formas alternativas de cura baseadas na diluição e dinamização da mesma substância que causa a enfermidade. Infectologia: estudo de doenças provocadas por patógenos como bactérias, vírus, fungos, protozoários, príons e animais. Medicina de família e comunidade: relaciona-se a atenção integral à saúde e reinserção do paciente na família e na comunidade. Medicina do trabalho: lida com a relação entre os indivíduos e seu trabalho, atuando na prevenção de acidentes e doenças do trabalho. Medicina do tráfego: cuida do bem-estar físico, psíquico e social do indivíduo que realiza algum tipo de deslocamento, independente do meio utilizado. Medicina esportiva: estuda a influência da prática de atividade física, treinamento e esporte para prevenção, tratamento e reabilitação em pessoas sadias e doentes. Medicina física e reabilitação: cuida do tratamento e prevenção de traumas ou doenças que tornem o portador incapacitado. Medicina legal: utiliza-se de conhecimento técnico-científicos da medicina para a elucidação de fatos que sejam de interesse da justiça. Medicina nuclear: utiliza-se de técnicas indolores e substâncias radioativas para diagnosticar e tratar patologias. Isso permite a detecção precoce de anormalidades na função de um órgão. Medicina preventiva e social: com foco na prevenção de doenças, essa especialidade se divide em trabalho epidemiológico e identificação precoce de patologias por meio da genética. Neurocirurgia: identificação e tratamento de indivíduos portadores de lesões ou doenças de cérebro, coluna, medula e nervos periféricos. Neurologia: cuida de tudo relacionado aos sistemas nervosos, central, periférico, e autônomo. Nutrologia: estudo dos benefícios e malefícios resultantes da ingestão dos nutrientes. Oftalmologia: responsável por cuidar de todos os aspectos relacionados à visão. Ortopedia e traumatologia: cuida de todo o aparelho musculoesquelético. Otorrinolaringologia: ramo da medicina que cuida das patologias relacionadas ao ouvido, nariz, laringe, faringe, cabeça e pescoço. Patologia e Patologia Clínica: utiliza as manifestações patológicas no organismo para realização da avaliação das doenças.  

Especializações com Pré-requisito

Quanto mais aprofundados os estudos em um campo, maior o grau de conhecimento exigido para o profissional. Em alguns casos, o conhecimento torna-se tão específico que se faz necessário a criação de uma nova especialidade. Assim surgiram algumas áreas da medicina que exigem, como pré-requisito, a realização de outra residência médica. São elas: Angiologia e cirurgia vascular: tratamento de doenças que acometem vasos, artérias e veias. Cancerologia cirúrgica: tratamento cirúrgico de patologias tumonares. Cirurgia cardiovascular: realização de procedimentos cirúrgicos para tratamento de doenças cardíacas. Cirurgia da mão: especialidade médica que cuida da saúde das mãos. Cirurgia de cabeça e pescoço: área da medicina responsável por procedimentos na região cérvido-facial. Cirurgia do aparelho digestivo: responsável por lidar com doenças que acometem os órgãos responsáveis pela digestão. Cirurgia pediátrica: realização de intervenções cirúrgicas em indivíduos nas fases que antecedem à fase adulta. Cirurgia plástica: reconstrução de partes do corpo humano, motivado por doença ou questão estética. Cirurgia torácica: tratamento de doenças pulmonares e na região do tórax. Coloproctologia: tratamento de patologias que acometem intestino grosso, reto e ânus. Mastologia: diagnóstico, prevenção e tratamento das doenças da mama. Medicina intensiva: área da medicina que cuida do suporte à vida de pacientes em estado crítico. Urologia: responsável pelo cuidado com o aparelho urinário e do sistema reprodutor masculino.

Como se tornar especialista?

O primeiro passo para isso é escolher a residência com cuidado, avaliando com calma tudo que cerca a rotina da área médica desejada, como carreira, salário, plantões e horário de trabalho. Com a escolha feita, é necessário se preparar para a prova de residência médica. Com uma concorrência maior que o vestibular, acertar na preparação é essencial para conseguir agarrar uma das vagas disponíveis.

Curso preparatório para a prova de residência

Para ajudar os médicos que desejam se especializar em uma das muitas áreas da medicina, a Medcel disponibiliza um curso preparatório online e baseado em uma metodologia inovadora, que utiliza processamento de dados para identificar quais tipos de conteúdo são mais eficientes para cada pessoa. Com isso, o sistema consegue otimizar a aprendizagem. Conheça a Metodologia Persona